Reuse_logo_sem_Fundo.png

MENOS RESÍDUOS, MAIS VALOR!

O que será necessário para transformar a nossa economia descartável numa economia onde os resíduos são eliminados, os recursos circulam e a natureza é regenerada? A resposta está na Economia Circular, o tema principal da Campanha “REUSE AFTERMARKET”, que o Jornal das Oficinas lança em 2022

Economia Circular 

Há um mundo de oportunidades para repensar a forma como fazemos as coisas. Podemos redesenhar a forma como a nossa economia funciona, concebendo produtos que podem ser produzidos para serem utilizados de novo, alimentando o sistema com energia renovável. Impedir a criação de resíduos é a única estratégia realista. Uma economia circular desafia-nos a considerar o desperdício e a poluição como falhas de conceção.

 

A Economia Circular é uma nova forma de pensar o nosso futuro e como nos relacionamos com o planeta. O destino final de um material deixa de ser uma questão de gestão de resíduos, mas parte do processo de design de produtos e sistemas. Assim podemos eliminar o próprio conceito de lixo: cada material é aproveitado em fluxos cíclicos, o que possibilita sua trajetória de produto a produto, preservando e transmitindo seu valor. É um conceito estratégico que assenta na redução, reutilização, recuperação e reciclagem de materiais e energia. Substituindo o conceito de fim-de-vida da economia linear, por novos fluxos circulares de reutilização, restauração e renovação, num processo integrado.

 

O fator mais importante para os benefícios económicos da economia circular é a mudança e melhor compreensão do lado da procura. A forma como as empresas lidam com os seus clientes e o papel que desempenham ao longo das suas vidas acaba por conduzir a uma menor utilização de matérias-primas, a uma menor produção de resíduos e a mudanças na produção.

 

O aftermarket em geral e as oficinas em particular, têm um papel fundamental neste processo de transformação, quer na utilização de materiais mas sustentáveis, quer na mensagem positiva que podem transmitir aos seus clientes, incentivando-os a serem mais conscienciosos na escolha dos componentes que instalam nas suas viaturas.

 

Esta transição, gradual mas irreversível, em direção a um sistema económico sustentável, constitui um elemento indispensável da nova estratégia de gestão das empresas aftermarket que querem estar na linha da frente da circularidade mas também da desmaterialização da economia, tornando o setor menos dependente de matérias-primas primárias.

 

A transição para a economia circular será sistémica, profunda e transformadora para todo o setor aftermarket, exigindo o alinhamento e cooperação por parte de todas as partes interessadas a todos os níveis – fabricantes, distribuidores, retalhistas, oficinas e consumidor final.

 

Convidamos portanto as empresas a participarem nesta Campanha, com exemplos práticos das medidas e soluções de circularidade já implementadas, dando assim o seu contributo para que a Economia Circular seja uma realidade no nosso setor.

 

Através da publicação de artigos e entrevistas vídeo sobre as melhores práticas de reutilização, redução de resíduos e reciclagem, vamos revelar ao longo de 2022, o que de mais importante se faz neste domínio.